Menos ego e mais eco – onde estão esses líderes?

MENOS EGO E MAIS ECO – ONDE ESTÃO ESSES LÍDERES?

*Por Simoni Missel

Chegou a hora de aproximar o discurso da prática. Esta é grande revisão cultural das empresas em um momento de transformação global. A pandemia exacerbou um contexto que já estava instalado. Agora, em um momento de pressão política, econômica e social nunca visto antes, a prioridade é a gestão de crise, continuidade da organização, fluxo de caixa, redirecionamento estratégico, repensar o papel das lideranças e novas parcerias nos mais diversos âmbitos de atuação.

Leia mais

Os empregos pós Pandemia

OS EMPREGOS PÓS PANDEMIA

*Por Simoni Missel

É indiscutível que com a pandemia virão também novos hábitos, novas crenças, novos comportamentos e novas formas de vivermos a vida. As transformações ainda são inestimáveis, mas o certo é que muitas acontecerão, independente da nossa vontade.

Leia mais

Learning Agility

LEARNING AGILITY

Por Claudio D’Amico*

Muito se fala no meio corporativo sobre as competências de futuro. No entanto, esse “futuro” é a realidade que vivemos nos dias de hoje, onde algumas novas competências são necessárias agora. Estamos vivendo um período de muita complexidade e incertezas, o que exige cada vez mais uma mentalidade adaptável e flexível, com prontidão para o aprendizado e experimentação constantes.

Leia mais

Você realmente confia na sua equipe?

VOCÊ REALMENTE CONFIA NA SUA EQUIPE?

Por Ricardo Missel*

Confiança é um tema crítico para o trabalho de qualquer líder e, portanto, para qualquer organização. Criar relações com base na confiança é o que torna o negócio sustentável e operante. Não é possível desenvolver um negócio de sucesso onde a confiança entre as pessoas não esteja presente.

Leia mais

5 erros que você pode estar cometendo ao gerenciar os Millennials

5 ERROS QUE VOCÊ PODE ESTAR COMETENDO AO GERENCIAR OS MILLENNIALS

*Por Anelise Konradt

Existem muitas discussões sobre os benefícios e as desvantagens da chegada dos Millennials (também conhecida como Geração Y) à força de trabalho. Eles compõem uma força de trabalho nunca vista antes, por isso sua presença profissional é incontestável. Estima-se que, até 2025, 75% da força de trabalho será formada pelos profissionais dessa geração.

Provavelmente você já deve ter gerenciado pelo menos um Milênio, se não vários até o momento. 

Mas quem são eles afinal?

Leia mais

Diferencie execução de estratégia

DIFERENCIE EXECUÇÃO DE ESTRATÉGIA

Baseado no Artigo “Don’t mistake execution for strategy”, na Revista Harvard Business Review

É uma tendência comum da maioria das pessoas: refletir pouco e ir direto no desenho das soluções, encurtando o caminho do pensamento de onde se quer chegar. Esse comportamento reflete na definição das estratégias das empresas. A equipe sempre vai direto ao nível da ação e acaba deixando de lado o design da estratégia, ou seja, a definição de onde se quer chegar.

Reconhecer essas diferenças é fundamental para que se possa desenvolver uma estratégia sustentável e bem elaborada. Traçar critérios e posições antes de determinar as ações para alcançá-las é essencial para alinhar os objetivos das ações com as necessidades da organização.

Leia mais

A importância dos bons julgamentos

A IMPORTÂNCIA DOS BONS JULGAMENTOS

Baseado no Artigo “The elements of good judgement”, da Revista Harvard Business Review

Por Ricardo Missel

No mundo corporativo, regido pelas regras de incerteza, volatilidade e flexibilidade, muitas das decisões complexas precisam ser tomadas levando em consideração fatores menos tangíveis do que números, relatórios, previsões e informações claras. Alguns fatores combinados a experiência, conhecimento e intuição precisam formar uma capacidade de julgamento que, em muitas vezes, são o ponto crítico da tomada de decisão nas organizações.

Leia mais

Desconectar para Conectar

DESCONECTAR PARA CONECTAR

Por Claudio D’Amico

Você já parou para pensar quanto tempo gasta no celular, computador e nas redes sociais diariamente?

Os tempos mudaram. A velocidade das coisas mudou. Todos nós mudamos. A atividade profissional, para a maioria das pessoas, exige muito uso da tecnologia para realizar as atividades. Nos comunicamos com as pessoas por voz, mensagem de texto e por vídeo. A distância não é mais um empecilho. É só agendar um horário e fazer uma reunião com qualquer pessoa em qualquer lugar do planeta, desde que haja conexão com a internet. Mais da metade da população mundial está usando a internet – mais de 4 bilhões de pessoas.

Leia mais

Para dar Feedback, todo cuidado é pouco

PARA DAR FEEDBACK, TODO CUIDADO É POUCO!

Por Simoni Missel

Nem sempre percebemos o impacto que nossos feedbacks podem causar no taker, (neste artigo usaremos a nomenclatura publicada no livro Feedback Corporativo, que escrevi a partir de 20 anos de estudos sobre este tema, onde Taker é aquele que recebe o feedback e Feeder é quem dá o feedback).

No dia a dia do trabalho, quando precisamos dar um feedback corretivo em relação às atitudes de um subordinado, encontramos grande dificuldade para perceber qual o melhor momento, as palavras certas, o tom de voz ou intensidade da emoção. Muitas vezes, nos costumamos a falar de forma impulsiva, a fim de aliviar a ansiedade, sem avaliar ou refletir sobre os possíveis riscos dessa postura. Essa atitude pode até piorar a situação em torno do assunto do feedback.

Leia mais