(51) 3338 0220
missel@missel.com.br
gestao-de-pessoas

TODOS OS LÍDERES DEVEM SER GESTORES DE PESSOAS

Por Simoni Missel

Os melhores empresários delegam a seus principais executivos atividades de Recursos Humanos relacionadas ao desenvolvimento e capacitação de suas equipes de trabalho. A área de RH tem que ser cada vez mais estratégico e preparar seus líderes para serem cada vez mais gestores de pessoas, o que tem sido fator fundamental para definir o sucesso ou insucesso das estratégias organizacionais. O RH tem que descentralizar e prestar assessoria para as outras áreas da empresa, deixar de ser executor para participar da estratégia.

Capacitar os líderes para desenvolver e aprimorar uma liderança humanizada, por meio de programas estruturados, tem sido um dos grandes desafios do RH Estratégico. Os líderes que estão preparados para enfrentar este novo modelo de gestão já praticam atividades que anteriormente eram exercidas exclusivamente pelo RH. Para acompanhar os novos desafios enfrentados pelas organizações, os executivos e gestores precisam se capacitar para exercer as funções de seleção de pessoas, desenvolvimento, prática do feedback estruturado, avaliação de performance, além de promoções, demissões e formação de sucessores.

Nenhuma empresa é grande o bastante para não se importar com as pessoas. São elas que irão conduzir a empresa ao sucesso ou ao fracasso. Portanto, a condução dos recursos humanos precisa ser realizada por colaboradores que conheçam as atividades de seus liderados e possam contribuir diariamente para o alinhamento das expectativas e orientação para os objetivos.

“A prioridade número 1 são as pessoas. Minha mensagem nos últimos 50 anos tem sido: Pessoas, pessoas e pessoas”. Essa é uma afirmação do guru e consultor em estratégia, Tom Peters, que complementa dizendo que “98% do sucesso de um negócio tem a ver com execução e 99% da execução tem a ver com pessoas”.

Apesar disso, o conhecimento técnico continua sendo fundamental para o bom desempenho das funções, mas já não é mais suficiente sozinho. Ele deverá ser complementado com o conhecimento em gestão de pessoas.

Nos processos seletivos para o preenchimento das mais diversas vagas nas empresas, gestores e até diretores têm participado de algumas etapas deste processo, justamente pela relevância da análise do perfil do profissional por quem irá trabalhar diretamente com ele e já conhece as competências para a atividade.

Os mais diversos processos de avaliação de performance, criar a cultura do feedback, programas de desenvolvimento customizados e Coaching se tornaram os maiores aliados para que as lideranças desenvolvam equipes de alta performance. Para a aplicação bem-sucedida destas habilidades, se faz necessário que os gestores de pessoas aperfeiçoem seus conhecimentos sobre comportamento humano e organizacional, metodologias de feedback corporativo, identificação de diferentes perfis comportamentais e estratégias específicas para lidar com estes perfis.



Voltar