(51) 3338 0220
missel@missel.com.br

MATÉRIA ZERO HORA – EU DEI A VOLTA POR CIMA

Por Leonardo Vieceli (texto resumido por Missel Capacitação Empresarial)

Retornar ao mercado de trabalho, abrir uma empresa, reinventar-se profissionalmente, sanar as dívidas, poupar dinheiro. Atitudes como essas podem significar período de recomeço. Conheça a história de quem driblou as dificuldades pessoais e colocou em prática a retomada.

Leonardo descobriu uma nova área de atuação

A carreira do publicitário Leonardo Sindermann, 39 anos, transcorria sem grandes percalços. Em uma empresa de Esteio, na região metropolitana, o porto-alegrense coordenava a área de trade marketing voltada a clientes internacionais. Sua missão no local consistia em planejar ações que estimulassem os negócios para fora do país. O que Leonardo não projetava era a decisão da companhia em fechar o setor em outubro de 2017. Mal sabia ele que a demissão serviria de gatilho para uma virada na sua vida profissional.

Nove meses depois, em julho de 2018, o publicitário viu nascer a oportunidade para trabalhar como executivo de vendas da multinacional Kimberly-Clark, que desenvolve produtos de higiene pessoal como fraldas, guardanapos e absorventes femininos. Ao assumir o cargo, deparou com uma série de mudanças. Hoje, Leonardo atua junto aos clientes. Diariamente, visita redes de supermercados no Estado para fechar negócios e observar de perto como estão as vendas dos itens nas prateleiras. Outra transformação trazida pelo novo emprego é a ausência de um local fixo de trabalho. É comum ao publicitário resolver partes das demandas em casa ou em cafés.

– Não há rigidez de horários para trabalhar. Hoje, estou muito mais no campo, visitando clientes. Antes, ficava mais no escritório. Saía pouco – compara. -Descobri a vaga atual por meio da rede de contatos que construí ao longo da carreira – acrescenta.

No período de nove meses em que ficou sem emprego, Leonardo usou parte das economias acumuladas para eventuais momentos de aperto financeiro. Antes de rumar para o setor de vendas, até buscou novas oportunidades na área de marketing. Mas, como a procura não teve resultado, passou a cogitar a mudança de ares.

Conforme o publicitário, a preparação foi fundamental para o desafio que impôs. Leonardo participou de reuniões de coaching, nas quais recebeu orientações sobre os aspectos que deveria levar em conta antes de trocar a área de atuação.

– Já haviam me falado que eu tinha perfil para trabalhar na área comercial. Mas não poderia simplesmente arriscar. Sou casado e tenho um filho. As mudanças dependem muito do momento de cada pessoa. Por isso, busquei ajuda. Avaliei se valeria a pena ou não trocar de área. Com o coaching, adaptei meu currículo. Fiz algo mais direcionado para o setor comercial, mostrando como minhas experiências anteriores poderiam ser úteis – menciona o publicitário.

Para quem cogita buscar novas áreas de atuação, assim como Leonardo fez, especialistas em orientação de carreira listam uma série de dicas. Simoni Missel, que foi coach de Leonardo nesse processo, ressalta que os interessados na eventual mudança devem analisar suas características profissionais, conversar com pessoas que já exercem as funções almejadas e elaborar um planejamento financeiro. Ampliar o conhecimento e visitar empresas no setor desejado também são medidas que tendem a gerar benefícios.

– É necessário ser paciente e destinar tempo para as ideias amadurecerem. Na busca por mudanças na carreira, é difícil ter resultados imediatos.mas não é impossível. Por isso, planejamento e tempo são importantes – salienta Simoni.

 



Voltar