(51) 3338 0220
missel@missel.com.br

Imagem: freepik / drobotdean

COMO O PROPÓSITO DOS COLABORADORES IMPACTA A EMPRESA?

*Por Ricardo Missel

Propósito tem sido um tema muito discutido pelas organizações. Faz tempo que as pessoas começaram a dar mais importância para questões pessoais que vão além da remuneração financeira quando procuram por trabalho. Além disso, outros fatores se tornaram atrativos importantes para os candidatos como saúde, bem-estar e relação interpessoal.

As razões pelas quais temos disposição e interesse em fazer algo refletem o nosso propósito. Quando analisamos isso relacionando propósito e trabalho, estamos analisando o quanto as nossas atividades durante o dia produtivo estão realmente alinhadas com o que queremos para nossa vida e acreditamos que seja coerente com os nossos valores e princípios. E por que isso impacta diretamente nos resultados dentro das organizações?

Principalmente em tempos de crise, o propósito pode ser a principal referência para que as pessoas consigam enfrentar desafios complexos de forma estável, reduzindo os efeitos prejudiciais das incertezas e o nível de estresse. Isso tem a ver com a motivação e a segurança que são comuns quando as pessoas trabalham direcionadas pelo propósito individual. Ainda, a capacidade de resiliência e administração de conflitos é mais bem desenvolvida quando somos direcionados pelo nosso propósito no trabalho.

Outro fator importante relacionado ao propósito e que impacta diretamente o resultado das organizações é o engajamento. Colaboradores que visualizam relação entre seu propósito, as tarefas que desempenham, e o objetivo fim da empresa em que trabalham são mais engajados, criam carreiras mais sólidas e dedicam mais tempo à empresa. O nível de comprometimento de alguém que se identifica com os valores e princípios do negócio é sempre maior, já que ao se identificar com os valores é como se ele estivesse se comprometendo consigo mesmo. Em certo nível, há a possibilidade de o colaborador transcender do papel de funcionário para o papel de “dono” do negócio e assumir uma postura mais responsável e comprometida do que o normal.

Durante a pandemia, muitas pessoas têm encontrado no momento de trabalho um alívio para o volume de informações negativas e pressão psicológica a que somos submetidos diariamente, principalmente quando existe satisfação e bem-estar na realização das suas atividades. Isso vai contra outro movimento que também existe de profissionais com problemas de comportamento e estresse relacionados à capacidade de trabalhar nesse contexto de incerteza e insegurança. É provável que muitas questões relacionadas a desconexão do propósito das pessoas e dos negócios fique ainda mais evidente nesse período e num futuro próximo, refletindo diretamente no mercado de trabalho.

O propósito, de uma forma resumida, pode ser considerado como tudo aquilo que é importante na nossa vida e nos leva a ação. Se não vemos conexão entre o trabalho e as nossas prioridades, nossos estímulos positivos são prejudicados e o impacto sobre no desempenho é direto.

Como estratégia sobre essa abordagem, é importante que os líderes entendam o propósito individual das pessoas de sua equipe e, dentro do possível, possam redirecionar os esforços de cada um conforme a necessidade da empresa e da pessoa. Essa é uma informação importante desde o processo do recrutamento e seleção até o desenvolvimento da carreira. Ao entender o propósito das pessoas, o líder pode desenvolver uma comunicação mais assertiva no que tange ao alinhamento entre colaborador e empresa.

*Ricardo Missel é sócio da Missel Capacitação Empresarial, Administrador e Especialista em Design Estratégico.



Voltar