(51) 3338 0220
missel@missel.com.br

Imagem: freepik / rawpixel

COMO INSPIRAR PESSOAS EM TEMPOS DE INCERTEZA

*Por Ricardo Missel

Em um contexto de incertezas e mudanças estruturais em todo o mundo, com fatos que geram insegurança e despertam crenças limitantes, como é possível inspirar as pessoas para que continuem colaborando para inovação e o desenvolvimento contínuo? Talvez isso pareça quase impossível, e pode ser que você acredite que essa não pode ser uma tarefa sua em um momento onde todos precisam de apoio.

São em momentos críticos como as crises que a postura do líder é mais importante. Se você ocupa um papel de liderança (independente se em nível de coordenação, supervisão, gerência ou direção), são nesses momentos que as pessoas mais esperam algo de você. Portanto, os resultados das suas atitudes são ainda mais observáveis e relevantes nesses períodos.

Alguns comportamentos e atitudes podem facilitar ou dificultar a postura dos líderes em momentos de incertezas e constantes mudanças. Entretanto, um dos comportamentos base que mais influenciam no bom desempenho dos líderes é a empatia.

Empatia é um termo da psicologia que pode parecer bastante genérico, mas pode ser facilmente identificável quando analisamos a partir de três perspectivas:

  1. empatia emocional, onde uma pessoa demonstra empatia pela outra ao compartilhar seus sentimentos de maneira solidária.
  2. empatia cognitiva, onde há esforço para entender a outra parte e suas motivações.
  3. preocupação, que significa demonstrar interesse e agir pelo bem dos outros.

Um líder que age com empatia consegue interpretar as emoções dos seus liderados e adaptar seu estilo de liderança conforme a demanda da equipe. Os benefícios dessa postura empática nos resultados são diversos, e impactam diretamente sobre os resultados. São benefícios diretos de um líder que usa a empatia com a equipe:

1º – Segurança gera bons resultados

Um dos grandes benefícios da empatia é gerar uma sensação de segurança nas relações. Quando as pessoas se sentem ouvidas e desenvolvem uma ideia de pertencimento ficam mais aptas a evoluir no trabalho e performar melhor.

2º – O feedback é visto como benéfico e construtivo

Quando o líder usa empatia para dar o feedback, a equipe sempre verá esse momento como construtivo, independente de ser positivo ou corretivo.

3º – A criatividade e a inovação são impulsionadas quando há empatia

As pessoas têm mais abertura para expor suas ideias e opiniões em empresas com bom clima organizacional e entre relacionamentos empáticos. Ninguém gosta de produzir, inovar e gerar ideias dentro de uma equipe com relacionamentos superficiais e pouca receptividade.

4º – O clima de trabalho fica mais agradável e adaptado

Pessoas empáticas são mais felizes e conseguem lidar melhor com as adversidades. Um bom clima organizacional parte do princípio de que as pessoas consideram uns aos outros e por isso dão a devida importância aos sentimentos das pessoas.

5º – As novas gerações demandam empatia em seus princípios

Os profissionais das gerações Y e Z desconsideram a possibilidade de trabalhar em um ambiente onde os líderes não atuem com empatia na gestão das pessoas, pois isso vai contra seus princípios profissionais.

Para desenvolver a empatia é importante que o profissional trabalhe sua inteligência emocional. É fundamental que haja autoconhecimento por parte dos líderes para que consigam atuar de forma empática e isso tenha reflexo positivo nas pessoas da sua equipe.

*Ricardo Missel é sócio da Missel Capacitação Empresarial, Administrador e Especialista em Design Estratégico.



Voltar