(51) 3338 0220
missel@missel.com.br

5 DICAS PARA MUDAR A SUA MENTALIDADE SOBRE FRACASSO

Por Claudio D’Amico

Sua habilidade de se recuperar de um fracasso depende de sua mentalidade. Fracassos e perdas fazem parte dos desafios do trabalho e devem ser encarados como aprendizados. A seguir, falaremos sobre alguns passos para que você consiga superar esses momentos da melhor maneira.

Todos nós ouvimos as histórias de sucessos empresariais que nascem de fracassos. Bill Gates diz que “é muito bom comemorar o sucesso, mas é mais importante entender as lições de fracasso.”

Independentemente de suas competências, experiência e habilidades, em algum momento da vida você deverá enfrentar algum fracasso na carreira. Talvez sua empresa tenha falido, você seja demitido de um trabalho ou não consiga fechar um contrato com um cliente. A maneira como você se recupera dessa falha determinará se você irá se tornar uma futura “história” de sucesso.

Erin Baker, psicólogo social e coach executivo, diz que a nossa capacidade de se recuperar de um fracasso depende de termos um modelo mental rígido, que entende que nossas habilidades são inatas (fixed mindset), ou um modelo mental de que nossas habilidades podem ser desenvolvidas (grouth mindset). Na primeira situação, o indivíduo se sente como um fracassado.

Pessoas com um modelo mental focado para o desenvolvimento não veem o fracasso como o fim do mundo. Eles consideram o fracasso como parte integrante do processo de crescimento e acreditam que suas habilidades podem mudar ao longo do tempo. Por isso, estas pessoas são mais capazes de se recuperar, se sentirão motivadas e buscarão novos desafios.

Aqui estão alguns passos para que você consiga praticar o modelo mental com foco em desenvolvimento e melhorar sua capacidade de se recuperar de um fracasso.

  1. PROCURE DESAFIOS

Pessoas com um modelo mental rígido podem ver um desafio como apenas uma oportunidade de falhar e acabam evitando essas situações. Baker diz que evitar desafios só reafirma as visões negativas que esses indivíduos têm de si mesmos. Se a pessoa enfrentar os desafios poderá melhorar a confiança e a autoestima, mostrando que a falha ou fracasso será percebida sob outra perspectiva, e passará por um processo de entendimento dos “porquês” e novas tentativas para alcançar resultados melhores.

  1. REFLITA

A melhor maneira de se convencer de que suas habilidades não são limitadas é ter um bom autoconhecimento. Se você conseguir fazer uma revisão do que realizou anteriormente, perceberá o reflexo de suas ações e comportamentos em uma série de resultados. Isso deverá incentivá-lo a enfrentar os futuros desafios e no ganho de experiência.

  1. COMECE A DIZER A PALAVRA “AINDA”

Toda vez que você diz que não pode fazer algo ou que não está pronto para algo, adicione a palavra “ainda” ao final do seu pensamento. Se for convidado a falar sobre um tema em uma conferência você poderá pensar, “eu não posso fazer isso, eu não sei o suficiente”. Ao dizer “eu não sei o suficiente ainda” você abre a oportunidade para aprender e dominar o tema. Adicionar esta palavra a qualquer uma de suas frases, ajudará você a “reconfigurar” o seu modelo mental sobre quem você é (ou não). Chamamos isso de ressignificação, ou seja, dar um novo significado para aquilo que você acreditava e que estava lhe prejudicando.

  1. VEJA DE FORA

É comum, depois de um fracasso ou um erro, sentir certa tristeza, frustração, decepção ou até raiva de si mesmo. Baker aconselha a refletir sobre a causa do fracasso, examinar as decisões que você tomou, bem como as forças externas que estavam além do seu controle, tentando fazer isso como um espectador de suas ações. Ao olhar para o que aconteceu, você pode eliminar lentamente seus pensamentos negativos.

  1. COMEMORE AS PEQUENAS VITÓRIAS

Para começar a superar o seu medo de fracassar ou errar, você precisa desenvolver o modelo mental focado no desenvolvimento, percebendo os pequenos resultados alcançados na sua vida até o momento. À medida que você enxerga as pequenas vitórias tenderá a se sentir mais autoconfiante e conseguirá assumir maiores desafios.

Permita-se falhar, naturalmente menos do que antes, e entenda o fracasso como uma forma de aprendizagem.

 



Voltar