(51) 3338 0220
missel@missel.com.br
não

COMO VOCÊ REAGE AO NÃO – Matéria publicada no Jornal Zero Hora com colaboração de Simoni Missel

Alguns dos mais bem sucedidos profissionais só conseguiram alcançar seus objetivos após receberem muitas respostas negativas durante o trajeto. O caminho até o êxito é longo, e suportar alguns “nãos” faz parte do processo. Mais do que isso, vencer as recusas que se apresentam no decorrer da carreira, em alguns casos, pode ser o elemento que faltava para se atingir o sucesso.

Mas nada disso acontece para quem não sabe lidar bem com essas situações. Uma resposta negativa gera frustração e pode ser seguida de diversas reações impulsivas que dificultam o alcance dos objetivos, como a raiva e a agressividade. É fundamental que se tenha um momento de reflexão e racionalidade para entendimento do “não” e assimilação dos possíveis aprendizados para uma nova tentativa. Levar um “não” para o lado pessoal não será a melhor maneira de interpretá-lo e tentar transformá-lo em um “Plano B” que tenha mais sucesso.

De acordo com Simoni Missel, sócia diretora da Missel Capacitação Empresarial, crianças que não recebem “nãos” tendem a ser imaturas. Isso deve ser analisado na vida adulta, inclusive no que se refere a conduta profissional.

Dicas de o que fazer com o “Não”:

1 – Foco: você não pode perder a direção de onde quer chegar. Busque o equilíbrio emocional, controle a ansiedade e tenha sempre claros os seus objetivos.

2 – Flexibilidade: pergunte-se até onde você quer manter o seu sonho e até que parte você pode abrir mão. No trabalho, é preciso rever os planos e adaptar-se as novas realidades.

3 – Resiliência: retome rapidamente a vontade de fazer acontecer, tenha segurança em si mesmo. Uma dica é fazer atividades extras que lhe desafiem, como praticar esportes ou fazer trabalho voluntário.

4 – Desprendimento: não fique preso ao “não”. Sofra o que tiver que sofrer mas não se afunde ou generalize. Cada situação é única. Se não deu desta vez é porque tem algo melhor. Não perca tempo.

5 – Faça escolhas: até onde você quer ou está disposto a correr riscos? Se está infeliz, vá atrás de outro emprego.

6 – Autoanálise: tente ver se a negativa não está relacionada com a maneira como você conduz a sua carreira. Se está desmotivado, tente antes envolver-se profissionalmente.

7 – Análise do mercado: às vezes, você tem um produto (ou serviço) de ótima qualidade, mas o mercado não está precisando dele naquele momento. A partir disso, tente reajustar-se. É nesse ponto que as negativas podem ser um sinal de alerta que deve ser levado em consideração.



Voltar